Dentisteria e Estética Dentária

A Dentisteria é a área da Medicina Dentária responsável pela recuperação ou aperfeioamento da estética e função dentária, agindo sempre de uma forma conservadora.
Nos últimos anos, esta área da Medicina Dentária tem sofrido desenvolvimentos notáveis com o aparecimento de novas tecnologias e materiais, que permitem restaurar os dentes com sucesso, de forma conservadora e com excelentes resultados estéticos.

Áreas de actuação principais

 

* Dentes com lesões de cárie

* Tratamento de fracturas

* Substituição de restaurações antigas danificadas e / ou infiltradas

* Pode incluir a substituição de restaurações de amálgama inestéticas

* Encerramento de pequenos espaços entre dentes (diastemas)

* Alterações de morfologia e/ou posicionamento dentário

* Harmonização do sorriso

* Algumas simulações de resultados finais pós-tratamento

​​O que é a cárie dentária?

A cárie é uma doença transmissível e contagiosa de origem multifactorial, tendo como principal agente etiológico a bactéria S. Mutans.
As bactérias  que se encontram na cavidade oral transformam os restos alimentares em ácidos que, formados por um processo de fermentação, atacam os tecidos mineralizados do dente.





O que ajuda ao desenvolvimento da cárie e lesões cariosas?



Uma deficiente escovagem dentária leva à acumulação de restos alimentares na superfície dos dentes, ajudando a adesão de bactérias às mesmas, formando-se a placa bacteriana ou biofilme bacteriano. Proporciona-se, deste modo, o ambiente ideal para que as bactérias transformem o açucar dos alimentos em ácido, o qual vai desmineralizar o esmalte dentário criando uma cavidade, que é a lesão de cárie propriamente dita.

 

O flúor tem a capacidade de inibir a formação de cárie, contudo deve ser usado com moderação devido á sua toxicidade.

A cárie pode afetar

 

Esmalte - não há sintomatologia;
Dentina - existe sensibilidade;
Polpa Dentária - pulpite (dor intensa e aguda).

 

É importante salientar a importância do diagnóstico e tratamentos precoces da cárie dentária, pois quanto mais desenvolvido for o processo patológico, maior será a implicação para o complexo dentina-polpa, havendo diminuição da resistência dos tecidos dentários, o que exige um procedimento restaurador mais extenso e complexo.

 

 

Destacam-se como meios de deteção da cárie, o diagnóstico clínico, radiológico e de assinatura de luz.

Como prevenir a cárie dentária?

 

Para prevenir a cárie dentária deve ter-se em conta:


  • Boa higienização (correta escovagem dentária e uso do fio dentário e/ou escovilhões)

  • Dieta equilibrada (redução da ingestão de açúcares)

  • Aplicação de gel de flúor de alta concentração pelo médico dentista

  • Aplicação de selantes dentários



 

Como tratar as lesões de cárie?

A cárie dentária influencia a saúde geral do indivíduo ao diminuir a função mastigatória, altera o desenvolvimento e a estética facial, provoca perturbações fonéticas, causa dor e origina complicações infeciosas com repercussões locais e gerais. Tudo isto leva à necessidade de tratamento desta.

 

 

Quando a lesão de cárie  compromete apenas o esmalte e a dentina, o tratamento consiste na eliminação da estrutura do dente afetado e sua reconstrução. A eliminação de tecido cariado pode ser realizada por meio de instrumentos rotatórios.

Material Restaurador - O compósito
 

​Os compósitos são resinas sintéticas constituídos por uma matriz de resina e uma carga de partículas inorgânicas. Possuem também várias substâncias que são incorporadas para melhorar a eficácia e durabilidade do material, para além de conterem pigmentos fundamentais para se aproximarem da cor das estruturas dentárias.



Atualmente, este material restaurador apresenta:

  • boa resistência,

  • fácil manipulação,

  • boa adaptação ás paredes da cavidade dentária,

  • durável,

  • altamente estético, tendo em conta fatores como cor, textura, brilho, fluorescência e translucidez

Ao contrário das restaurações de amálgama, as restaurações em compósito permitem uma menor remoção de estrutura dentária. Por outro lado, permitem realizar um formato semelhante ao dente original.

Existem vários tipos de compósitos, os quais são usados consoante a necessidade. Nomeadamente, dependendo da localização do dente a restaurar, pode-se optar por um compósito mais resistente (dentes posteriores), ou por compósitos com melhores características estéticas (dentes anteriores).