Cirugia Oral

É uma área muito vasta. Compreende o diagnóstico e tratamento cirúrgico de doenças, traumatismos e deformações envolvendo tecidos moles e duros da cabeça, boca, dentes, gengivas, maxilares e pescoço. Abrange um grande número de procedimentos.

Extrações
Há dentes que não têm condições para permanecer na cavidade oral, devendo ser extraídos.
Podem ser dentes com cáries muito grandes não recuperáveis, dentes inclusos, dentes sem suporte ósseo, restos radiculares, entre outros.



Remoção de Quistos e Tumores
Tanto dos tecidos moles quanto dos tecidos duros.

Elevação Do Seio Maxilar

 

Esta intervenção permite aumentar o volume ósseo em certas zonas do maxilar superior (zona dos pré-molares e molares), permitindo mais tarde a colocação de implantes por exemplo. Desta forma podem resolver-se situações de outra forma impossíveis ou difíceis de efectuar.



Cirurgia Periodontal


Frenectomias, gengivectomia, enxertos muco-gengivais. É de certa forma a "micro-cirurgia" da Medicina Dentária, permitindo ajustar ou reparar zonas gengivais, seja por questões de estética ou funcionalidade.​

 

Que problemas podem ser causados por dentes inclusos?

 

Os dentes inclusos poderão originar diversas complicações 

  • apinhamentos dentários
  • cáries dentárias em dentes próximos
  • dores e inflamações gengivais na zona onde se inserem
  • alguns tipos de quistos ou tumores
  • alteração da sensibilidade facial (parestesias)



Porque é que os dentes ficam inclusos?

  • pouco espaço disponível na zona onde se deveriam inserir
  • gengiva demasiado fibrosa ou tecido ósseo muito calcificado numa região específica
  • obstáculos (outro dente por exemplo)
  • perda de dentes decíduos (de leite) demasiado cedo, o que leva a que o definitivo altere a sua posição

 

Todos os dentes inclusos precisam de ser extraídos?
Não. Por vezes consegue-se resolver a situação de outras formas, com ortodontia (aparelho dentário) por exemplo. Deve discutir as diversas possibilidades do seu caso com o seu Médico Dentista.